bate-papo EBD JUVENIL

sábado, 24 de novembro de 2012

LIÇÃO 8-A VIDA É BELA


ISRAEL SE DEFENDE NA FAIXA DE GAZA.
LIÇÃO  8 - A VIDA É BELA

TEXTO BÍBLICO  (Ez 37.1-12)


ENFOQUE BÍBLICO
“Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes o meu concerto, então, sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos [...] E vós me sereis reino sacerdotal e povo santo.” (Ex 19.5,6)


OBJETIVOS
Mostrar aos seus alunos que Deus escolheu Israel dentre todos os povos para ser um reino sacerdotal.
Discorrer sobre a história de Israel, desde a chamada de Abraão até os dias de hoje.
Enfatizaras profecias bíblicas quanto ao futuro de Israel, ressaltando que os acontecimentos relativos a esse povo são evidências de que o Arrebatamento da Igreja está próximo.


INTRODUÇÃO
“Tudo nos mostra que Cristo já volta; Breve Jesus Voltará! Já deste mundo o mar se revolta; Breve Jesus voltará (HC 401 – H.N)


A ESCOLHA DE ISRAEL PARA SER UM REINO DE SACERDOTES DENTRE TODOS OS POVOS
Antes precisamos ter uma compreensão sobre o que significa ser sacerdote, entre os hebreus essa função significa ministrar os sacrificios diante de Deus. Pensar tambem que há varios tipos de sacerdotes e que nada tem a ver com o significado que tem entre o povo hebreu e nem com o que diz a Bíblia quando os chama de reino de sacerdotes. Entre os Mormons, por exemplo, os sacerdotes tem poder de realizar batismos, ordenanças e outros ministerios, o Aarônico é considerado menor que o de Melquisedeque. No Budismo o sacerdote exerce funções basicas do ministerio, em outras religiões de certa forma chama seus lideres de sacerdote, devido a responsabilidade diante do povo, de certa forma num sentido geral todos eles acham que estão levando os problemas do povo a Deus.

Biblicamente os sacerdote era constituido nas coisas concernente a Deus a favor dos homens, eles tinham a obrigação de apresentar as ofertas a Deus. O trabalho sacerdotal era diferente do de profeta, equanto o segundo tinha o dever de apresentar Deus ao homem o primeiro era o elo de ligação entre Deus e o homem por meio da interceção. Essa era a idéia principal da função sacerdotal mediar entre Deus e o homem, muito diferente dos de hoje que as seitas, por exemplo, ostentam.  Nos tempos patriarcais, os chefes de familias eram os sacerdotes da casa ou de toda a tribo, vemos isso em Abraão, Isaque e Jacó. Nos dias do Exodo a tribo de Levi foi a escolhida para exercer o sacerdócio atraves de Arão e seus filhos, eles tinham o dever de mediar entre os homens e Deus.
A nação de Israel foi escolhida como reino de sacerdotes. Sabe o que significa isso? O objetivo de Deus assim que o homem pecou foi sempre o de traze-lo de volta para a adoração. Na verdade isso sem mediador é impossivel, então era necessario alguem, e é escolhido um povo que começa em Abraão formando mais tarde uma nação com essa responsabilidade, itermediar entre a humanidade e Deus. Mas por qual objetivo Deus escolheria uma nação para ser Sacerdotes?  Claro que Deus sempre tem objetivos e neste caso em especial, Isarael seria a nação intermediaria. Todas as nações da terra seria abençoadas por intermedio desse reino de Sacerdotes. (Gn 22.18; 18.18). Caso Israel guardasse essa resolução divina por estarem colocados no meio do globo terrestre todas as nações seriam abençoadas por intermédio deles.

Israel não se ofereceu, antes pelo contrario, foram escolhidos para ser a nação peculiar de Deus, Reino de Sacerdotes e nação santa. A nação não foi chamada para viver separada no sentido de segregar, nem para ser intocavél. Mas para adorar a Deus como único e verdadeiro, sem olhar para os deuses das nações, em segundo plano ser uma nação que praticasse a justiça divina, serem os agentes de Deus ao tratarem com as nações pecadoras.  Infelismente Israel ao ser colocado como nação veio a falhar e cometer os mesmos erros das nações, deixando de ser o instrumento de Deus para atrair os demais povos. Leia os Capitulos 4 a 8 de Deuteronômio, olhando para os primeiros capitulos de Josué, podemos ver que Deus cumpriu tudo o que disse, colocando o povo na terra prometida. Porém o povo pecou (Is 5.1-7). 


A HISTÓRIA DE ISRAEL DE ABRAÃO ATÉ OS DIAS DE HOJE.
Como surgiu a nação? Após o dilúvio Noé com seus três filhos saíram da arca com a ordem de povoar a terra (Gn 9.1). Abraão é descendente de Sem (Gn 9.26), seus descendentes povoaram a Ásia, Sem é o pai de Elão – elamitas; Assur – assírios; Arfaxade – caldeus segue a lista Sela, Eber, Pelegue, Naor, Terá, Abraão – hebreus. Abraão é o pai de Isaque que gerou a Jacó o pai de doze filhos que originou os nomes das tribos de Israel.

Como já é do conhecimento de todos, Deus foi a Ur dos Caldeus, escolheu um homem já idoso marido de uma mulher alem de idosa era estéril com objetivo de formar uma nação. Depois de vários anos o casal já bem avançado em idade tem um filho o qual da o nome de Isaque.  Anos mais tarde Isaque é pai de gêmeos, que na verdade eram duas nações, o menor era Jacó que se tornaria mais tarde Israel (Gn 25. 19-34; 32. 27,28). É quase impossível, humanamente pensar que um povo que tenha passado por tantos massacres possa ainda existir. Sua existência esta segura em Deus. A profecia registrada em Jeremias é consoladora para a nação, só assim entendemos o porquê ainda estão lá e permanecerá sempre. Deus disse: “darei fim a todas as nações entre as quais te espalhei, a ti, porem, não darei fim,...” (Jr 30.11).
O contexto histórico mostra que essa profecia é real e verdadeira, o poderoso império da Assíria que levou o reino do norte, foi derrotado por intervenção divina, o império babilônico foi derrotado pelo Medo-Persa em seguida vem o império grego, a Grécia existe, segundo a história Alexandre, insentou Israel dos impostos, quando soube que havia uma profecia bíblica que falava dele. Roma, o império que surgiu de modo misterioso, também desapareceu. As nações vizinhas todas desapareceram, bem lá esta o Egito apenas o mesmo nome o povo é diferente. Mas Israel permanece com seu povo e com a sua historia.
As promessas divinas ao homem podem ser condicionadas ao próprio homem, enquanto ele se manter fiel, as bênçãos de Deus poderão estar sobre sua vida. Agora com Abraão não foi uma simples promessa, foi um decreto, Deus disse que ele seria o pai de uma grande nação, não há o termo “se você crer”, na verdade Deus dependeu apenas da fé de Abraão (Gn 15; Is 45.4; Rm 11.27-29; Gn 28.13-16 e Hb 6.17,18). Quando chegaram ao Egito eram apenas 70 pessoas, quando saíram eram em torno de seiscentos mil, somente de homens (Ex 12.37,38).

Durante quarenta anos peregrinaram no deserto morrendo todos, apenas Josué com mais alguns poucos de sua época entraram na terra prometida. Deus era o seu Rei, usando os juízes para orientar o povo e por decisão do próprio povo Deus permitiu reis sobre eles. O resultado de tudo isso é que dividiram o reino, desviaram-se do verdadeiro Deus e devido a isso vieram às dispersões. No ano 722 a.C, o reino do norte fora levado pela Assíria e 598 a.C, a Babilônia levou a Judá. Voltaram para a terra setenta anos depois, encontramos tais relatos nos livros de Neemias, Esdras, Ageu e Malaquias, já nos dias de Jesus o povo judeu estava na terra, mas eram vassalos de Roma.
No ano 70 d.C, o General Tito invadiu a Palestina, para o povo Judeu começa um rastro de sangue:
1-      Ano 115 – Expulsos da Ilha de Chipre
2-      Ano 640 – obrigados a se converter ao catolicismo
3-      Ano 1096 – são exterminados pelos alemães
4-      Ano 1099 – mortos pelos cruzados alemães
5-      Ano 1290 – expulsos da Inglaterra
6-       Ano 1306 – expulsos da França
7-      Ano 1355 – massacrados na Espanha
8-      Ano 1360 – mortos na Hungria
9-       Ano 1420 – mortos na Tolosa
10-   Ano 1421 – expulsos da Áustria
11-   Ano 1492 – mortos novamente na Espanha
12-   Ano  1495 – mortos na Lituânia
13-   Ano 1497 – motos na Sicilia
14-   Ano 1502 – mortos em Rode
15-   Ano 1516 – mortos em Portugal
16-   Ano 1541 – mortos na Itália
17-   Ano 1656 – mortos na Polônia
18-   Ano 1747 – mortos na Rússia
19-   Ano 1838 – mortos na Pérsia (Irã)
20-   Ano 1921 – mortos novamente na Rússia
21-  Ano 1945 – o maior massacre da história, seis milhões de judeus, mortos na Alemanha pelo ditador Hitler.
Hitler não conseguiu exterminar  (Ez 6.8; 12.15,16), devido as profecias, esse resto procurou asilo nos EUA, não conseguiram devido ao tratado de guerra, vieram ao Brasil, havia aqui o mesmo tratado (Os 9.17). Mas é no Brasil que eles recebem a ordem para voltar para sua terra prometida.
1948, o ano do cumprimento de uma profecia das mais consoladoras e ao mesmo tempo alvissareira “Quem jamais ouviu tal coisa” (Is 66.8). O brasileiro Osvaldo Aranha surpreende o mundo com seu voto, criando o Estado de Israel, 770, 000 judeus voltaram para sua Pátria e até 1967 enfrentaram 12 batalhas, grandes e poderosos exércitos foram derrotados. A prova real que Deus tem preservado seu povo, corrigido sim, mas o cuidado divino é notável.

Israel hoje passa de 7 milhões de habitantes, um PIB de 188 milhões de dólares em 2007 era o 44º lugar, e a renda per capita 22ª maior do mundo. É considerado um dos países mais avançado do sudoeste da Ásia em desenvolvimento econômico e industrial. Classificado como o de nível mais elevado da região pelo Banco Mundial. Israel tem o maior numero de empresas cotadas na bolsa NASDQ, fora da America do Norte. É um país auto-suficiente na produção de alimentos, um dos maiores produtores de frutas, vegetais, produtos farmacêuticos, softwares, produtos químicos, tecnologia militar, diamantes etc.  Isto é para quem crê em milagres “a ti porem não darei fim”     


O FUTURO DE ISRAEL E AS EVIDÊNCIAS QUE O ARREBATAMENTO DA IGREJA ESTÁ PRÓXIMO.
Israel permanece mesmo diante de tantos acontecimentos como já vimos, encontramos na Biblia suas fronteiras (Ez 47.13-20). E como é promessa de Deus a nação não ira desaparecer jamais (Jr 30.11), porem neste momento as fronteiras não está sendo ocupadas pelos judeus e Israel continua longe do propósito para o qual Deus os escolheu. Israel ainda vai chegar ao plano de Deus para eles, agora para que isto hoje aconteça, a igreja terá que sair daqui. O papel da igreja é evangelizar até que o arrebatamento aconteça como já estudamos em liçoes passadas.

Como podemos saber se está perto ou longe para que a igreja seja arrebatada? Em uma das lições mostramos não haver um sinal caracteristicos para anteceder o arrebatamento, os sinais estão relacionados à vinda de Jesus em glória. Essa é a razão de estarmos preparados, pois antes de Cristo vir restaurar Israel, falando humanamente a igreja já estara com ele por um periodo de sete anos. Portanto o relogio é Israel (Lc 21.29), nesse caso o ponteiro está girando rapido e mostrando que o fim dos gentios está chegando (Dn 2.34,35, 44,45). O proposito de Jesus é levar a sua igreja para si, consumar a salvação e glorificar a sua igreja. Quando isto acontecer à igreja será reconhecida publicamente e recompensada pelo Senhor Jesus Cristo. Como tudo isto acontecerá antes da Tribulação, estejamos preparados para subir com Cristo no arrebatamento. Não haverá restauração de Israel enquanto a igreja estiver aqui.

CONCLUSÃO
Breve virá, breve virá. Breve Jesus voltará (HC 401)
1.O ESTADO DE ISRAEL

LIÇÃO 7- A BELA E A FERA


LIÇÃO 7 - A BELA E A FERA




O FILME A BELA E A FERA 
FOI COMENTADO NESTA LIÇÃO







ENFOQUE BIBLICO
“E viu-se um grande sinal no céu; uma mulher vestida de sol, tendo a lua debaixo de seus pés e uma coroa de doze estrelas sobre a cabeça.” (Ap 12.1)

OBJETIVOS
Enfatizar a vitoria de Cristo Jesus e de sua Igreja sobre as potestades do mal.
Despertar o interesse dos seus alunos pelas verdades bíblicas apresentadas mediante narrativas simbólicas.
Discorrer sobre o triunfo de Israel como povo de Deus durante a Grande Tribulação.

INTRODUÇÃO
A “Bela e a Fera” um assunto comovente que tem sua origem no Éden, quando esse tão terrível dragão inicia a seus ataques contra a raça humana. Conforme a idéia de nação israelita foi se definindo seus ataques foram se intensificando e quando a nação já estava formada a velha serpente lutou o máximo que pode para impedir o plano divino para salvar a raça humana. Procurou impedir o nascimento do Salvador, não conseguindo lutou para que ele não fosse a cruz. Como já sabemos do resultado, Jesus não só foi a cruz como morreu e ao terceiro dia ressuscitou dentre os mortos. Mesmo assim os ataques do inimigo não cessaram agora sua luta é contra a igreja, milhares foram mortos, outros tantos estão misturados com ideologias e dogmas. Mas a igreja fiel continua marchando, e como Jesus mesmo disse: “as portas do inferno não prevalecera contra ela” , Satanás não nos vencera. No final logo após a igreja sair daqui ele intensificara sua luta contra Israel devido as promessas de Deus para com aquele povo. Terminara na cadeia e depois será lançado no inferno. A fera não sairá vitoriosa em sua perseguição a Bela.

VENCENDO AS POTESTADES DO MAL
A teimosia de Satanás em querer destruir as coisas divinas vem de um período desconhecido para nós. Desde os primórdios da criação, e é inegável sua resistência, a Bíblia revela seu atrevimento, quando queria tomar a superioridade de Deus e estar acima das estrelas (anjos) (Is 14.12-15). É bem verdade que ele foi expulso e perdeu sua habitação (Ez 28.12-17), a partir daquele dia que aconteceu lá na eternidade, Satanás passou a ser o terrível tentador e o príncipe deste mundo (Jo 12.31;14.30;16.11) e como ele conseguiu iludir a terça parte dos anjos, também se tornou príncipe deles (Ef 2.2).
Trata-se de um personagem assustador com poderes no mundo espiritual e que age nos detalhes. Sua primeira atuação contra o ser humano encontrou em Genesis, quando ele aparece no Éden e através de métodos malignos e chamativos tira o homem da comunhão com Deus levando o a queda. Essa investida satânica levou o casal à expulsão da vida edênica, o homem ficou exposto a toda sorte de sofrimento e dor, uma criação perfeita e agora imperfeita a ponto da ciência entender que ele foi feito incompleto cheio de falhas a serem preenchidas. O sábio Salomão responde a essa questão que a filosofia, a psicologia enfim procura entender (Ec 7.29). De fato foi Satanás quem conseguiu através da serpente abrir essa lacuna no ser humano que causa a angustia, a dor, o sofrimento etc...

É um inimigo invencível? Não. Ele é vencível, mas não com armas carnais. Nesta lição vamos estudar um assunto interessante que o autor denominou a “Bela e a Fera”, mas o assunto é sobre uma mulher e um dragão. Um assunto simbólico que trataremos no ponto seguinte, mas por hora falaremos da mulher que é símbolo de Israel e o dragão que não precisa dizer que é Satanás. Esse assunto ocorrerá na segunda parte da tribulação ou no período chamado Grande Tribulação. Verificamos que tanto Jesus saiu de Israel, pois sua identidade humana é de judeu, quanto à igreja (lua) também tem inicio em Israel (Jerusalém). A perseguição satânica contra Israel é milenar, desde a corrupção dos descendentes de Sete (Gn 6.4-6), ele já sabia do nascimento de Jesus e outra coisa, como formar nação, uma vez que todos se corromperam? Já conhecemos a história de Noé, a arca e o dilúvio. Não satisfeito vem ele na bacia do Sinear, usando um homem chamado Ninrode, para que a ordem de Deus não fosse obedecida (Gn 11.1-9). A matança dos inocentes no Egito, a escravidão dos israelitas por Faraó, as propostas faraônicas por ocasião da saída do povo, a apostasia do bezerro de ouro, quantos morreram? (Ex 32.1,5,10,28).

A corrupção em Sitim (Nm25. 1-18), centenas morreram, quantos morreram quando a serpente incitou ao rei Davi a pecar? (2Sm 24.10-17). Lembra do projeto de Hamã? (Et 3.7-15). A mortandade de crinças por ocasião do nascimento de Jesus, a tentação no deserto, por fim na cruz Cristo Jesus despojou o valente, derrotando-o. Jesus fez isso como homem, tomando sobre si a culpa do pecado e como um cordeiro sem macula entrou ele mesmo diante de Deus e foi aceito seu sacrifício. A partir de então Satanás se torna inimigo ferrenho contra todos aqueles que aceitam a Cristo e passam a viver uma vida em santidade. A mulher tinha a lua aos seus pés, a perseguição inclui a igreja, Jesus deu autoridade a esta igreja para vencer a serpente (Lc 10.18-20). Portanto sabendo de quem se trata revistamo-nos de toda armadura de Deus (Ef 6.10-18)    

VERDADES BIBLICAS NOS SIMBOLOS APOCALÍPTICOS
A linguagem dos símbolos na Bíblia é fácil e ao mesmo tempo complicada, digo isto devido à divergência dos teólogos sobre o assunto. Principalmente os símbolos apocalípticos, nesse caso mesmo, o autor da lição foi categórico em afirmações, principalmente sobre o menino ele afirma sem duvida ser Jesus, embora cite outros interpretes. O comentarista da Bíblia “Dake”, na pg 2049, afirma que são os cento e quarenta e quatro mil, e apresenta quinze provas. Estando Dake correto em suas afirmações, aquilo que o autor explica sobre o Apocalipse que o capitulo 4, que daí por diante são as coisas que hão de acontecer. Dake pergunta: “como João poderia ver a ascensão histórica de Cristo como algo acontecendo entre as coisas que haveriam de acontecer no meio da 70ª semana de Daniel ou nos três anos e meio antes do segundo advento de Cristo?”

O pastor Armando Chaves Cohen também afirma ser Jesus o menino que nascerá da mulher, inclusive ele detalha o nascimento de Jesus das profecias a ressurreição (Estudos Sobre o APOCALIPSE – CPAD – RJ, 2001 - pgs 185,186) . O pastor Joel Leitão de Melo, também afirma que o menino é Jesus (Sombras Tipos e Mistérios da Bíblia – CPAD –RJ, 1989 – pg 147). Quanto ao pastor N.Lawrence Olson não afirma quem é, mas deixa transparecer ser os 144000, quando diz ser a derradeira investida de Satanás contra Israel. (O Plano Divino Através dos Séculos – CPAD – RJ, 1986 – pgs 126,127).

Finalmente analisaremos este e outros sinais na visão do pastor Antonio Gilberto que é o Consultor Teológico da CPAD. “ O Diabo sempre fez de tudo para que Jesus não nascesse, conflito já explicito no livro do Genesis e em todo o AT, como também vemos com clareza seus ataques registrado nos Evangelhos. Houve até momentos em que o inimigo parecia vencedor, no bezerro de ouro apenas a tribo de Levi ficou fiel ao Senhor. Mas graças a Deus que em todos os momentos críticos o inimigo perdeu a batalha, até que em uma noite os anjos anunciaram o nascimento de Jesus que caminhou passos retos e firme rumo a cruz do Calvário e agonizante bradou, triunfantemente: “Tudo esta consumado”.
A astúcia de Satanás representado no Dragão de sete cabeças falando de sua plenitude de astucia, usando seus sete chifres falando de seu imenso poderio. Usara diademas que significa domínio que durante milênios tem provocado mortes, guerras e intrigas. Ele não age só há uma constelação de estrelas malignas ao seu comando, que perseguirá a mulher (Israel) mesmo depois do arrebatamento da Igreja, fugindo ela para o deserto, Jesus falou desse tempo (Mt 24.16-22). Miguel virá em defesa a Israel (1Ts 4.16 – ARC, está mais original)” (Daniel e Apocalipse – CPAD-RJ, 1985 pgs 145 a 150)
Bem depois desses pareceres sobre a linguagem simbólica, principalmente as do Apocalipse vemos que são acontecimentos reais. Embora os Teólogos divirjam em algum pensamento, o significado central sobre a “Bela e a Fera” é que se trata da nação Israel, de onde viria Jesus e conseqüentemente a Igreja. Logo imaginamos a ira de Satanás, certamente ele estava por trás quando Elimeleque foi com sua família procurar comida em Moabe, quando todos morrem e Noemi fica com as noras sem solução alguma. Mas fica sem entender quando Rute casa-se com Boaz e gerou a Obede que é o pai de Jesse, pai de Davi.(Rt 4.13-18). Imagina a sua sagacidade ao levar o rei Davi a pecar com Bate-Seba, mas não entende nada quando Davi arrependido de Bate-Seba gera Salomão (Mt 1.7). Se fossemos contar a historia do Império Romano, a gravidez de Maria, o nascimento de Jesus, a mortandade dos inocentes. Sempre procurou destruir essa linhagem, pois daí nasceria aquele que tem o poder de vencê-lo (Gn 3.15). Mas em todas as investidas ele foi derrotado.   Aleluia!   

ISRAEL TRIUNFANDO NA GRANDE TRIBULAÇÃO
Como já vimos na lição anterior Israel fará aliança com o Anticristo, depois descobrira que se trata de um falso e enganador. Segundo a Bíblia o mundo e principalmente Israel passará por uma tribulação nunca antes vista na humanidade. Estudando o assunto sem nenhuma paixão entendemos que somente a intervenção divina poderá livrá-los de um massacre geral. Armamento por mais sofisticados que sejam não poderia vencer os inimigos de Israel, um dos motivos, a guerra será comandada pelo príncipe das trevas. Hoje ele pode incitar, fazer alguns males, mas naquele momento ele agira com total liberdade maligna, juntamente com as nações bodes (Ap 16.13,14). As taças são juízos relacionados ao reino da Besta (Ap16). Quando o sétimo anjo derramou a sua taça ele disse: “Está feito” (v 17), não haverá mais juízos sobre os ímpios a partir deste momento. Israel estará quase que dizimada, oprimidos na encosta do monte esperando somente o momento do extermínio.

Com certeza o acontecimento registrado sobre o momento será o maior da história da humanidade  (Ap1.7; Mt 24.30; Jd 14). Certamente os jornais do mundo todo estarão a espera de um massacre, opiniões favoráveis e contra estarão nos noticiários. Quando deixarão de olhar para Israel e passarão a olharem para cima. O céu se abrirá aparecerá um cavalo branco e seu cavaleiro chama-se Fiel e Verdadeiro e com características singulares, seus olhos como chama de fogo, varias diademas na cabeça. “É o Verbo de Deus”  - quem pode imaginar o seu exercito, todos em cavalos brancos? Aos reis ele vem dizendo sou o Rei dos reis, aos senhores dirá sou O Senhor dos senhores.

Qual sua missão? Comer a carne dos reis, dos poderosos, dos cavalos, dos cavaleiros dos homens quer seja grande ou pequeno. Entendemos que ninguém poderá posicionar diante dele, nem mesmo os melhores aparatos de guerra, os intelectuais, todos terão que se dobrarem a ele. É ele o Senhor de todas as coisas. Alguns acontecimentos que estão registrados compartilharemos. Para salvar a Israel alguns eventos geofísicos estão registrados. Quando Jesus por seus pés sobre o monte das Oliveiras ele se abrira (Zc 14.4), separando Israel dos exércitos inimigos. Resumindo ninguém poderá resistir ao Senhor em sua segunda vinda. O remanescente de Israel será salvo (Rm 9.27)
Um pequeno resumo sobre o glorioso retorno de Cristo para salvar Israel:
Virá após a segunda metade da Tribulação (Mt 24.29)
Fenômenos acontecerão (Mt 24.29)
O Filho do Homem, visto por todos (Mt 24.30; Ap 19.11)
Exércitos virão do céu preparados para julgar os ímpios (Ap 19.14; Jd 14,15)
A vinda de Cristo será com poder e grande Gloria (Mt 24.30)
O lugar em que colocará os pés (Zc 14.3-5)
O lamento dos descrentes (Mt 24.30)
O reino do Anticristo se oporá a Cristo (Ap 19.19)
A Besta e o Falso Profeta serão os primeiros a irem para o inferno (Ap 19.20)
Satanás passará pela pior humilhação em toda a sua existência, Jesus o prenderá por mil anos (Ap 20.1-3)
Não quero aqui entrar em detalhes quando os santos do AT, ressuscitarão, e nem quanto a ressurreição dos mártires, a igreja vira com Jesus, Judas disse que foi a visão de Enoque (Jd 14). O que sabemos pela Bíblia é que estarão reinando com Cristo. Você estará lá? Estaremos lá?  A igreja (os santos) contemplada por Enoque participará desse grande evento e Israel será salvo. Amem!


CONCLUSÃO
Símbolo é algum objeto material representando verdades espirituais. Em geral é usado na linguagem e nas atividades dos homens. Às vezes para compreendermos as Escrituras Sagradas, necessitamos de uma noção dos símbolos. O livro do Apocalipse a linguagem simbólica está presente com uma dificuldade a mais. O apostolo João está arrebatado aos céus e vendo essas coisas lá, eis a razão dele mesmo dizer “como que”. Foi a melhor maneira encontrada por ele para deixar-nos estes acontecimentos futuros. Portanto professor ore a Deus, procure discernir bem os símbolos de forma clara, nunca procurando por emocionalismo ou achismo. Procurar também a famosa frase “os teólogos dizem”, mas qual foi o livro que você leu? Qual teólogo ou comentarista, com certeza ao se tratar de uma pesquisa, lá esta o nome. Pense nisto. 
 A MULHER VESTIDA DO SOL



A NOVA ORDEM MUNDIAL


lição 6-que tribulação,hein!


LIÇÃO  6 - QUE TRIBULAÇÃO HEIN!

TEXTO BÍBLICO (Ap 7.9-17)

ENFOQUE BIBLICO

“Porque, naqueles dias, haverá uma aflição tal, qual nunca houve desde o principio da criação, que Deus criou, até agora, nem jamais haverá.” (Mc 13.19)

OBJETIVOS
Definir a Grande Tribulação e relatar os acontecimentos deste período.
Enfatizar que a Igreja do Senhor não passará pela Grande Tribulação, posto que será arrebatada antes.
Enfatizar que o Diabo, imitador de Deus, formará uma tríade do mal, juntamente com a primeira Besta (o anticristo) e a segunda Besta (o Falso Profeta), e terá permissão divina para atuar com liberdade na Terra durante a Grande Tribulação.

O QUE É TRIBULAÇÃO?
No texto de Marcos 13.19, se dará logo após o arrebatamento da igreja, quando se desencadeará um período sombrio de intenso sofrimento, sobre a humanidade. Esse período  é chamado pelo s escritores das Escrituras Sagradas de: “O dia do Senhor”, que é traduzido por Tribulação ou Grande Tribulação. No Antigo Testamento o vocábulo ocorre por diversas vezes, mas é no Novo Testamento que o termo fica mais bem esclarecido e entende-se de que trata de um período sombrio dividido em duas partes como explica ainda no Antigo Testamento. Os primeiros três anos e meio pode ser chamado apenas de Tribulação e os outros três anos e meio de Grande Tribulação.
Os escritores do Novo Testamento usam o termo “thilipsis”, que pode ser traduzido por aflição ou angústia, trazendo a ideia de uma pressão, como se houvesse uma grande carga sobre o espirito. Já no português, o termo é derivado do latim “tribulum”, dando a ideia da maquina usada para descascar o trigo. Ela esfola o grão de trigo separando-o da palha, através de instrumentos próprios. Os acontecimentos que ocorrerá nesta época sombria, estão registrados no livro do Apocalipse capitulo 6 até o capitulo 19. Segundo o livro do Profeta Daniel esse período será de sete anos. (Dn 9.24-27).
 

A TRIBULAÇÃO E A IGREJA
É importante frisar que existem pelo menos três correntes de pensamento: Os Pós-tribulacionistas que acreditam que a igreja passará pela Tribulação. Os midi-tribulacionistas ou meso-tribulacionismo,  que acreditam que a igreja será levada no meio do período tribulacional e os Pré-tribulacionistas que é conforme a doutrina assembléiana, que creem no arrebatamento da igreja antes do período tribulacional. 
No livro do Apocalipse capitulo 3.10, fica claro que, a igreja sairá antes do período sombrio, embora possam surgir muitas lutas, tribulações, como a igreja já passou e em alguns lugares ainda sofrem, mas nada é comparado ao período da Tribulação. A Bíblia chama a Tribulação de “Angustia de Jacó” (Is16.5; 26,20), pela ênfase dos textos Israel ainda não viu nada igual, nem mesmo o período Hitleriano. A igreja desaparecerá de modo silencioso (1Ts 4.14-17), Jesus usa como figura a igreja de Filadélfia, para deixar claro que a igreja, não passará pela Tribulação (“Eu te guardarei da hora da tentação” e não na hora da tentação), e o Apostolo Paulo, deixa claro escrevendo à igreja da Tessalonica que os crentes sairão antes da Tribulação (“Jesus, nos livra da ira futura” e não na ira futura).
 

MAS O QUE DE FATO ESTARÁ ACONTECENDO NESSE PERÍODO DE TRIBULAÇÃO?
Na verdade Deus estará tratando com Israel. Será como uma maquina que recebe o trigo com sua palha e através de instrumentos esfoladores, separará um do outro. No primeiro período, surgirá alguém que se simpatizará com os judeus, será aceto como líder, o Messias. A terra se orgulhará  de seus feitos, talvez suade, educação, segurança e principalmente a paz mundial, que a humanidade espera o governo do anticristo trará, claro que por certo tempo. Na segunda metade da semana ele se revelará, quando modificará ou tentará mudar o sistema de culto, ai os judeus abrirão os olhos, embora tarde, mas verão que foram enganados. O homem em que eles depositaram fé e esperança se revelará o anticristo. A esta altura dos fatos, Satanás já estará com tudo sob o seu domínio e entrará em atividade com grande ira (Ap 12.12 e ss). Uma angustia repentina tomará conta dos habitantes da terra, será algo inesperado. No momento em que estiverem pensando que a paz está estabelecida no mundo, virá a repentina destruição (1Ts 5.3). Você já imaginou um momento muito pior que o holocausto? Pois é! (Ap 6.15 – 17.6). As pessoas poderosas gostariam de ter esconderijos, não desejariam ter nascidos nos dias de ação da trindade Satânica, que será composto de o AntiDeus, o AntiCristo e o AntiEspírito.   
      
VIDEOS SOBRE A GRANDE TRIBULAÇÃO



sexta-feira, 2 de novembro de 2012

VIDEOS SOBRE O ARREBATAMENTO


FILMES SOBRE O ARREBATAMEENTO
COM ESTES FILMES VOCE TERA UMA NOÇÃO DE COMO SERÁ O ARREBATAMESNTO.